Reflexões sobre o amor (7) - Santíssima Trindade

            

    Amigos... Apresento uma oração que a Beata Elisabete da Trindade escreveu provavelmente na noite do dia 21/11/1904 e que sob o olhar de Attílio Cancin no livro Obras completas da Elisabete da Trindade temos que ‘Esta oração da Beata Elisabete, mais conhecida como “Elevação à Santíssima Trindade”, é uma obra de síntese teológica trinitária mais profunda que uma pessoa humana possa ter escrito’. Eis alguns trechos: ‘Ó meu Deus, Trindade que adoro, ajudai-me a esquecer-me inteiramente de mim mesma para fixar-me em vós, imóvel e pacífica, como se minha alma já estivesse na eternidade. (...) Ó meu Cristo amado, crucificado por amor; quisera ser uma esposa para vosso Coração, quisera cobrir-vos de glória, amar-vos... até morrer de amor! (...) Ó Fogo devorador. Espírito de amor, “vinde a mim” para que se opere em minha alma como que uma encarnação do Verbo: que eu seja para ele uma humanidade de acréscimo na qual ele renove todo seu Mistério. E vós, ó Pai, inclinai-vos sobre vossa pobre e pequena criatura, cobri-a com vossa sombra vendo nela só o Bem-amado, no qual pusestes todas as vossas complacências. Ó meu Três, meu Tudo, minha Beatitude, Solidão infinita, Imensidade onde me perco, entrego-me a vós qual uma presa. Sepultai-vos em mim para que eu me sepulte em vós, até que vá contemplar-vos em vossa luz o abismo de vossas grandezas.’ O mesmo comentador chega a dizer de forma impressionante que “A meditação desta oração de Elisabete nos leva fora do tempo para que contemplemos o amor de Deus” e não bastasse isso, intui que “Sem dúvida foi escrita num momento de êxtase de amor.” Ótima semana!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

12 - O Deus escondido, o soberano sacerdote

Ato de Reparação ao Sagrado Coração de Jesus