Carta do Reitor aos Benfeitores


Segue abaixo a carta do mês de Setembro escrita aos benfeitores:




Várzea Grande, 26 de agosto de 2010.
Caro(a) amigo(a) do Seminário!

Com a graça de Deus, vamos iniciando mais um mês: setembro, “mês da Bíblia”.
Gostaria de partilhar com você um texto de Enzo Bianchi, tirado de seu livro Aos Presbíteros, o qual fala do relacionamento que o padre deve ter com a Palavra de Deus. Espero que as indicações por ele dadas inspirem seu coração, como fez com o meu, para buscarmos maior intimidade com o Senhor. Eis:
“... Há uma expressão do discurso de Paulo aos bispos-presbíteros de Éfeso que representa uma orientação de vida fundamental para vós. Paulo, saudando estes seus colaboradores no ministério, diz: ‘Entrego-vos a Deus e à Palavra da sua graça’ (...At 20,32). No seu testamento apostólico, Paulo não confia a Palavra aos ministros, mas confia os ministros à Palavra! Os destinatários do testamento do Apóstolo têm a missão de pregar, de difundir, de manter viva a Palavra em meio ao rebanho, de confiá-la à Igreja, mas – coisa surpreendente – aqui Paulo confia os ministros à Palavra. Antes que a Palavra lhes seja confiada, são eles mesmos confiados à Palavra; antes de serem portadores, de levarem a Palavra, eles mesmos são levados pela Palavra de Deus! Sim, a Palavra é potente e eficaz, tem uma energia porque é uma realidade viva e operante (cf. Hb 4,12), tem o poder de salvar a vida (cf. Tg 1,21), de edificar e de conceder a herança com todos os santos (cf. At 20,32), de comunicar a sabedoria que leva à salvação (cf. 2Tim 3,15-17) e, como evangelho, é potência de Deus (cf. Rm 1,16).
Caríssimos, não vos esqueçais nunca: vós somente levareis a Palavra aos outros se fordes levados pela Palavra. Mas o que significa esta expressão forte e paradoxal: ‘confiados à Palavra’? Significa que vós colocais a vossa fé na Palavra de Deus e não em vós mesmos ou em outras realidades; que todas as manhãs, como autênticos servos do Senhor, tornais o vosso ouvido atento para escutar como discípulos a Palavra (cf. Is 50,4); que todas as manhãs permitis que o Senhor abra os vossos ouvidos sem voltar atrás (cf. Is 50,5); que fazeis de tudo em vossas vidas, no decurso do tempo, do dia, para que a Palavra habite em vós (cf. Jo 15,7), seja implantada em vós (cf. Tg 1,21). Vós deveríeis poder dizer como Jesus: ‘Eu observo a Palavra de Deus’ (cf. Jo 8,55).
Nós, formadores aqui no seminário, contamos com suas orações para que, junto com os seminaristas, tenhamos a coragem de sermos amorosamente assíduos à Lectio Divina (Leitura Orante da Palavra), deixando-nos ser “levados” pela Palavra Deus – que é o próprio Cristo –, a fim de fielmente a levarmos – e não a nossa palavra – àqueles a quem o Senhor nos enviar para evangelizar.
Agradeço mais uma vez a generosidade e a fidelidade com que tantos têm respondido ao nosso apelo. Continuemos rezando uns pelos outros.
Obrigado por tudo. Que Deus abençoe você e a sua família.
Um abraço fraterno!
Em Cristo Jesus, Rei do universo,

Padre Reginaldo de Souza Oliveira
Reitor

Comentários

  1. LOUVADO SEJA O SENHOR NOSSO DEUS POR ESTES LINDOS NOVOS SACERDOTES!para sempre seja louvado,Amém!!

    ResponderExcluir
  2. Lara, muito obrigado pela sua participação, que abençoe as vocações.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

12 - O Deus escondido, o soberano sacerdote

Ato de Reparação ao Sagrado Coração de Jesus