Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2016

12 - O Deus escondido, o soberano sacerdote

Imagem
20 Et erat quidam mendicus nomine Lazarus qui iacebat ad ianuam eius ulceribus plenus 21 cupiens saturari de micis quae cadebant de mensa divitis sed et canes veniebant et lingebant ulcera eius 22 factum est autem ut moreretur mendicus et portaretur ab angelis in sinum Abrahae (Lc 16, 20-22).

20 Havia também certo mendigo, chamado Lázaro, coberto de chagas, que jazia à porta daquele; 21 e desejava alimentar-se das migalhas que caíam da mesa do rico; e até os cães vinham lamber-lhe as úlceras. 22 Aconteceu morrer o mendigo e ser levado pelos anjos para o seio de Abraão (Lc 16, 20-22).






Leia Mais

7 - Visitas Eucarísticas: a fonte da vida, a árvore da vida

Imagem
Vere languores nostros ipse tulit et dolores nostros ipse portavit et nos putavimus eum quasi leprosum et percussum a Deo et humiliatum ipse autem vulneratus est propter iniquitates nostras adtritus est propter scelera nostra disciplina pacis nostrae super eum et livore eius sanati sumus (Is 53, 4-5). 
Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas chagas fomos sarados (Is 53, 4-5).
Primeiro Prelúdio. Foi o celeste médico quem tomou sobre si as nossas enfermidades, é o caçador de almas, é o capitão que quer conduzir-nos ao combate. Segundo Prelúdio. Senhor, curai-me, ganhai a minha vontade, guiai-me.
I - Quem vem? É o celeste médico que tomou sobre si as nossas enfermidades, para nos curar. – O profeta Isaías descreve longamente esta substituição (…

5 - Visitas Eucarísticas: o Bom Pastor

Imagem
Carissimi diligamus invicem quoniam caritas ex Deo est et omnis qui diligit ex Deo natus est et cognoscit Deum qui non diligit non novit Deum quoniam Deus caritas est in hoc apparuit caritas Dei in nobis quoniam Filium suum unigenitum misit Deus in mundum ut vivamus per eum (1Jo 4, 7-9).
Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus, pois Deus é amor.  Nisto se manifestou o amor de Deus em nós: em haver Deus enviado o seu Filho unigênito ao mundo, para vivermos por meio dele (1Jo 4, 7-9).

Primeiro Prelúdio. Deus manifestou-nos o seu amor enviando-nos o seu Filho que deu a sua vida por nós. Segundo Prelúdio. O amor chama o amor; o amor menosprezado chama o amor reparador.
I - A manifestação do Sagrado Coração a Margarida Maria é a manifestação do amor. – Quando Jesus mostrava a Margarida Maria o seu Coração apaixonado de amor pelos homens, e incapaz de conter mais longamente a…

4 - O Amor de Nosso Senhor

Imagem
Implete gaudium meum ut idem sapiatis eandem caritatem habentes unanimes id ipsum sentientes nihil per contentionem neque per inanem gloriam sed in humilitate superiores sibi invicem arbitrantes non quae sua sunt singuli considerantes sed et ea quae aliorum hoc enim sentite in vobis quod et in Christo Iesu (Fil 2, 2-5).

Completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento. Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros. Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus (Fil 2, 2-5).



Primeiro Prelúdio. S. Paulo dá-nos como modelo o interior de Jesus, a sua humildade, a sua caridade; na realidade, é o seu Sagrado Coração.
Segundo Prelúdio. Senhor, dai-me a graça de compreender bem o vosso interior, isto é, o vosso Coração sagrado.


I - Na…

3 - O Coração que ama os homens

Imagem
Estote ergo imitatores Dei sicut filii carissimi et ambulate in dilectione sicut et Christus dilexit nos et tradidit se ipsum pro nobis oblationem et hostiam Deo in odorem suavitatis (Ef 5, 1-2).
Sede, pois, imitadores de Deus, como filhos amados; e andai em amor, como também Cristo nos amou e se entregou a si mesmo por nós, como oferta e sacrifício a Deus, em aroma suave (Ef 5, 1-2).

Ésobretudo o seu amor pelos homens que honramos no Coração de Jesus.  I - O amor que honramos neste culto é sobretudo o amor de Jesus pelos homens, o amor que pede uma reciprocidade de amor. Quem é que melhor nos pode instruir senão Nosso Senhor mesmo? Ora o que foi que ele disse a Margarida Maria? Quando da sua primeira grande revelação, no dia 27 de Dezembro de 1673, na festa de S. João, mostra-lhe o seu coração sobre um trono com uma coroa de espinhos e a cruz, e diz-lhe que estes instrumentos da Paixão significavam o amor imenso que manifestou pelos homens e pelo qual pedia um amor recíproco. Na segunda …

2 - O Coração de Jesus estende-se de todo o interior

Imagem
Implete gaudium meum ut idem sapiatis eandem caritatem habentes unanimes id ipsum sentientes nihil per contentionem neque per inanem gloriam sed in humilitate superiores sibi invicem arbitrantes non quae sua sunt singuli considerantes sed et ea quae aliorum hoc enim sentite in vobis quod et in Christo Iesu (Fil 2, 2-5).

Completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento. Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros. Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus (Fil 2, 2-5).

Primeiro Prelúdio. S. Paulo dá-nos como modelo o interior de Jesus, a sua humildade, a sua caridade; na realidade, é o seu Sagrado Coração. Segundo Prelúdio. Senhor, dai-me a graça de compreender bem o vosso interior, isto é, o vosso Coração sagrado.
Na lin…

1 - A devoção ao Sagrado Coração

Imagem
Erat ergo recumbens unus ex discipulis eius in sinu Iesu quem diligebat Iesus nnuit ergo huic Simon Petrus et dicit ei quis est de quo dicit itaque cum recubuisset ille supra pectus Iesu dicit ei Domine quis est (Jo 13, 23-25).
Ora, ali estava aconchegado a Jesus um dos seus discípulos, aquele a quem ele amava;  a esse fez Simão Pedro sinal, dizendo-lhe: Pergunta a quem ele se refere. Então, aquele discípulo, reclinando-se sobre o peito de Jesus, perguntou-lhe: Senhor, quem é? (Jo 13, 23-25).

Primeiro Prelúdio. S. João reclina a sua cabeça sobre o coração de Jesus, para que aí sinta palpitar o amor do Salvador. Segundo Prelúdio. Este órgão tão unido pelos seus batimentos ao amor do Salvador merece evidentemente uma honra particular. ______________________________________________________
Duplo objecto da devoção ao Sagrado Coração: o Coração de carne de Nosso Senhor e o amor do Salvador por nós
I - Isto resulta primeiro das revelações de Margarida Maria. É, de facto, o seu Coração de carne q…