Reflexões sobre o amor (2)



Amigos... No último domingo celebramos a beleza do encontro de Jesus com Pedro e isso é especial porque o Senhor adentra no histórico vocacional do santo recolocando a questão da entrega a Ele por meio de repetidas perguntas sobre o amor. Entretanto, o “segue-me” de Cristo (Jo 21, 19) é proferido numa relação que pode ser elucidada pela ideia dos rins cingidos sob duas lógicas no versículo precedente: uma pelo interlocutor de Cristo e outra, por diferentes mãos que expressam não a vontade de Pedro, mas a do Mestre (Jo 21, 18). Aqui é significativo um adentrar no texto que quando celebrado liturgicamente é um movimento de Deus que nos encontra com uma determinada história vocacional carregada de limitações e isso, nos permiti compreender que apascentar as ovelhas do Amor pode acontecer quando faço a experiência de santidade como “uma disposição do coração, que nos torna humildes e pequenos nos braços de Deus, conscientes da nossa fraqueza e confiantes, até a eternidade, de sua bondade paterna” (santa Teresa de Lisieux). Diante Daquele que tudo sabe (Jo 21, 17) confiamos nossas imperfeições. Ótima semana!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

12 - O Deus escondido, o soberano sacerdote

Ato de Reparação ao Sagrado Coração de Jesus