Quero o que quiserdes

Por   Hélio Ferreira da Silva





REFLEXÕES
       Caríssimos, estivemos nos últimos dias, 18, 19, 20 e 21/04/2013, em retiro proposto anualmente pela nossa Faculdade SEDAC (Studium Eclesiástico Dom Aquino Corrêa), e, por essa motivação, aqui vos escrevo na tentativa de expor de maneira simples algumas de minhas reflexões que, no tempo oportuno de Deus, nesse retiro, fui agraciado na meditação. 
      
      O que quero vos dizer é que algo me chamou atenção em uma das orações em ação de graças que nos é proposto no breviário (Oração universal atribuída ao Papa Clemente XI).

Quero o que quiserdes,
porque o quereis,
como o quereis,
e enquanto o quereis.

      No meu caminho de formação no seminário em discernimento vocacional, confesso-vos que, quando, por muitas vezes, disse ao Senhor "seja feita a Vossa vontade" não o fiz com plena consciência de entrega. Deus quer de nós muito mais do que uma simples dimensão da nossa entrega. 
      Na oração acima podemos perceber quatro dimensões que compete ao peso responsável de entregar a nossa vontade a Deus e acolher a dEle sem exitar. Ei-las: escolha, razão, modo e tempo.  
          Dizer, Senhor seja feita a Vossa vontade é dizer que a escolha do que sejas será sempre dEle; as razões, se preferir, os motivos, continuaram sendo dEle, mesmo que, não raro, sejam incompreensíveis humanamente;  a maneira de executá-las e também o tempo, seja tanto na espera da escolha quanto na duração dela.
             Essa verdade existencial encheu de esperança e segurança a minha alma. E por isso resolvi partilhar contigo, você que nos segue no blog, vocacionado ou não. Senhor, eu quero o que quereis, porque o quereis, como o quereis e enquanto o quereis.
            Não tenhamos medo de depositar tudo, tudo mesmo nas mão do Senhor. Essa é, certamente, uma atitude cristã que não se faz somente uma vez. Nossa vontade é frágil e, por isso, precisa diariamente da graça de Deus para ser robustecida. Renove-mo-la varias vezes por dia.
      Digamos juntos com São Gregório Magno: "Nenhuma contrariedade nos afaste da alegria desta solenidade interior... Nenhuma prosperidade sedutora nos iluda". 
             Aproveito o impulso na fé que esse retiro me deu para vos dizer que devemos ser jovens cada vez mais obstinados em fazer tão somente a Vontade Suprema de Deus. Sem medo. 
           Assim como disse Santo Hilário de Poitiers, o apaixonado pelos mistérios de Deus: "Que o ócio e a opulência não sejam nossos companheiros nesse árduo caminho".

Fiquem com Deus!
Por Vosso Filho ó Mãe Pia, 
abençoai-nos ó Virgem Maria!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

12 - O Deus escondido, o soberano sacerdote

Ato de Reparação ao Sagrado Coração de Jesus