DEUS DÁ OS FILHOS CERTOS PARA AS MÃES CERTAS



por Sem. Lucivan Santana de Andrade

Muitas vezes fico a me perguntar quais foram os critérios que Deus escolheu para fazer de Maria a Mãe de Deus.

Olhando para a história do povo de Deus no antigo testamento observamos que existiram muitas pessoas santas (embora não canonizadas como a partir do novo testamento), como por exemplo, os grandes patriarcas, Abraão, Isaac, Jacó, Moisés, ou até mesmo os profetas, Isaias, Jeremias, et cetera, e que por suas virtudes nos fazem pensar: por que não foram considerados dignos de receber o próprio Deus encarnado na história, Nosso Senhor Jesus Cristo Rei do Universo? Por que pessoas tão ricas em virtudes não foram consideradas dignas de ver Deus face a face? 

Eis então a grande notícia: Maria foi considerada digna de receber o próprio Deus em seu ventre. É preciso, portanto desmistificar a ideia de que Maria foi como uma mulher qualquer.

Deus criou Lúcifer, o anjo mais belo e cheio de luz. Porém, por sua livre vontade se revoltou contra Deus, e por causa disso, foi rebaixado ao mais inferior das criaturas. Ao contrário, Maria foi criada por Deus como a menor das criaturas (tapeinwsin). Toda a sua vontade é a vontade de Deus, toda ela é Graça de Deus (Ave Maria Gratia Plena), e por causa de todas as suas virtudes e graças, pela sempre vontade de ser escrava (Doulh) de Deus, Maria foi elevada acima de todas as criaturas ( Ecce enim ex hoc beátam me dicent omnes generatiónes – benedicta tu in muliéribus). Portanto, ela foi considerada digna de receber Deus em seu ventre e nenhuma mulher no mundo teria as graças e virtudes necessárias para ser a mãe de Deus a não ser Ela. Deus não escolheria alguém quem não fosse SANTA para ser a mãe daquele que é Três vezes Santo.

Deus dá os filhos certos para as mães certas. Deus deu Jesus à Maria, só ela teria a capacidade de gerar o verbo de Deus.

Se Deus permite que um filho traga muitos problemas para seus pais, é por que anteriormente Deus concedeu as virtudes necessárias para que os pais conseguissem carregar este fardo. “O Bom Deus me dá coragem na proporção dos meus sofrimentos” (Santa Terezinha de Menino Jesus), ou seja, Deus dá as virtudes e graças necessárias para que os pais carreguem e possam suportar tudo que os filhos gerem de problemas. Se Deus deu seu próprio Filho para ser filho de Maria, é por que Ele deu a Ela as maiores e melhores virtudes e graças imagináveis e inimagináveis possíveis para ela poder ser a Mãe de Deus. 

São João em seu evangelho nos aprofunda um pouco mais nesta dimensão. No capítulo 19 ele diz: “Junto à cruz de Jesus, estavam de pé sua mãe e a irmã de sua mãe, Maria de Cléofas, e Maria Madalena. Jesus, ao ver sua mãe e, ao lado dela, o discípulo que ele amava, disse à mãe: “Mulher, eis o teu filho!”Depois disse ao discípulo: “Eis a tua mãe!” A partir daquela hora, o discípulo a acolheu no que era seu. (v. 25-27).

Jesus dá Maria para ser Mãe de João e conseqüentemente de toda a humanidade. Deus dá as mães certas para os filhos certos. Não existiria outra pessoa Gratia plena, ou seja, Cheia de graça, capaz de ser a mãe da humanidade inteira a não ser Maria.

Maria se fez escrava (Doulh) de Deus, e encontrou a felicidade, como diz em uma oração da liturgia das horas “que a nossa alegria consista em vos servir de todo o coração, pois só teremos felicidade completa SERVINDO A VÓS, criador de todas as coisas”. Não existe outra pessoa que serviu mais a Deus do que Maria, por que ela foi totalmente escrava.

Também devemos nós, sermos escravos desta Beatíssima serva, totalmente entregues em seus braços, – assim como Jesus na imagem da Nossa Senhora da Piedade (a Pietá); desta forma, ela nos levará para seu Deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ato de Reparação ao Sagrado Coração de Jesus

12 - O Deus escondido, o soberano sacerdote